...


As primeiras horas da manhã já se esvaiam enquanto Lara e Mary permaneciam em meio às flores, bem próximas ao túmulo da senhora Lee... Cultivavam, regavam e retiravam do seio do jardim as ervas daninhas que cresciam clandestinamente por entre as plantas. Não percebiam o tempo passar... Tentavam captar a paz que ressoava do canto dos passarinhos, a paz que emanava do bater de asas das borboletas... Os raios de sol escapavam por entre os galhos das árvores projetando ao redor das folhas uma aura celestial... Choviam folhinhas de ipê...

(...)- Mary, prometemos nunca abandonar a Virginia...
- Lara... Não sabíamos que os tempos de guerra chegariam...

3 comentários:

Richard Mathenhauer disse...

Que texto interessante.
Gostei do seu blog.
Voltarei outras vezes, prometo! rs

Abraços do amigo leitor,

Cogu Cogumelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cogu Cogumelo disse...

Opa. Estou sonhando? Descobri seu blog por acaso em outro blog, e gostei muito. Vou ficar por aqui e sempre que puder volto.

Eu também gosto muito de ler e escrever, e ja estou treiando a escrita publicando uma historia minha no meu blog.

Quando der passa lá.

http://tocadocogumelo.blogspot.com/

Desejo uma ótima semana para você.

Postar um comentário

 

Design in CSS by Nana França and sponsored by Mitsuyia
...E Nada é Para Sempre created by ...E Nada é Para Sempre