Capítulo 24- O Diário de Lili... Aprendendo a matar

Sou uma criança, mas nesse mundo de homens e demônios, já presenciei coisas demais. Quando acordei em meio a noite sob a luz que vinha da plantação, não poderia crer que estavam incendiando nossos pés de algodão.

... Mas aquele seria apenas o início de todo o terror que presenciaríamos até o amanhecer.

Lara correu na direção dos portões e nós a seguimos por extinto, por amor! Então não percebemos que era uma emboscada... Eram desertores! Homens sujos que já haviam perdido tudo... Fomos atacadas! Mary teve suas roupas rasgadas, foi pega pela cintura. Berrou, berrou... O suor escorria pelo seu rosto, suas roupas se dilaceraram por entre os dedos imundos do bandido. Mary capitulou!

Minhas irmãs foram jogadas com suas bocas na terra... Cicília e eu fugimos!

Corremos, corremos... Até o instante em que nos deparamos com Aisha, o escravo. Cai aos pés dele enquanto Cicília o abraçava como se não o odiasse naquele momento. Era nossa salvação!

Eu era uma criança... Uma criança até aquela noite quando presenciei o massacre de um escravo forte e valente sobre um bando de homens famintos. Eu era uma criança quando aprendi a matar!

2 comentários:

мαясєllα Ϟ disse...

Oiii tem selinho pra vc no meu blog =)
é o 62° e esta nesse link:
http://www.marcellagiroldo.com/2008/08/selos.html

Beijos ;*
www.marcellagiroldo.com

мαясєllα Ϟ disse...

errei é o 66°
=)

Postar um comentário

 

Design in CSS by Nana França and sponsored by Mitsuyia
...E Nada é Para Sempre created by ...E Nada é Para Sempre