...


- Cafezinha! Onde está?
Lara Lee adentrou a cozinha, havia acabado de acordar, bocejava espreguiçando-se. Estava faminta, seu estômago roncava incessantemente, ansiava pelo tão amado bolo de milho que somente as escravas sabiam fazer.

- Cafezinha! Ester! Onde estão?
A naturalidade com que conduzia seus passos foi interrompida quando a jovem se deparou com as duas cativas sentadas num canto da cozinha, desoladas. Com um semblante profundamente abalado, destituído de toda a felicidade que poderia sentir anteriormente aquela manhã, Ester proferiu suas únicas palavras antes de se afogar nas próprias lágrimas.

- O velho Ernani morreu... Qui disgracera... Misericórdia... Ele caiu no poço...
- Morreu? Como poderia?
Lara Lee apoiou-se a mesa, levou as mãos ao peito, engoliu seco. Lamentou a morte do escravo que as protegia... Ernani era velho demais para fugir em direção a guerra, por isso havia desistido de partir com os demais cativos, tinha decidido ficar na fazenda cuidando da família Lee...
- Onde está o corpo?
- Dentro do poço, sinhá?
- Contaminou as águas...
Lara Lee sussurrou caminhando até a janela...

- Estamos sozinhas... A cada dia mais sozinhas... Mas de onde tiraremos água se o corpo caiu lá dentro? Por que Deus está contra nós?

2 comentários:

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Uma passagem interessante para se refletir.
A água ou pobre Ernani, sobre quem ou o que Lara deveria de fato se preocupar?

Adoro ler!

Girl Teen ♥' disse...

Seguindooo o.o

Postar um comentário

 

Design in CSS by Nana França and sponsored by Mitsuyia
...E Nada é Para Sempre created by ...E Nada é Para Sempre