...


Os três ficaram em silêncio. Ashton tinha consciência de que suas palavras haviam impactado as duas irmãs, muito mais do que um temporal num fim de tarde. O jovem sabia tirar o fôlego de seus oponentes políticos, então por que não seria eficaz aos ouvidos femininos. Ashton havia insultado o general chamando-o de negligente, adjetivo cabível ao velho embora nem mesmo um medíocre passarinho lá fora, fosse capaz de admitir. (...)
Lara Lee era irredutível em sua arrogância. Sua boca mantinha-se afiada como uma faca dilacerando todo argumento apresentado pelo jovem. Ele virou outra garrafa no copo... Virou goela abaixo!

- Deixe ao menos Mary seguir comigo...
Ashton Mc’ Lean caminhou até a janela onde sua querida permanecia.
- Lara, deixe Mary viajar comigo para a Pensilvânia?
- Mary Lee ficará aqui. Todas nós ficaremos aqui até o fim da guerra.
A jovem dos cachinhos cor de mel gostaria de decidir por si mesma, mas os dois não permitiam. A decisão de Lara havia sido clara, ninguém sairia da Virginia. Então Mary se calou, e ao final da discussão, nem ela mesma sabia que destino dar a sua vida. Acatou a decisão da mais velha. Lamentou... Ele lamentou... Os dois lamentaram...
Ashton apoiou-se na estante cheia de livros, abaixou a cabeça... Respirou fundo... Nunca em toda a sua vida havia encontrado alguém tão inflexível como Lara Lee.

4 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Quando sai o livro? Lendo ainda lá atrás, mas belíssimo! ;)

Marcos Aquino disse...

Nossa parabéns mais um capitulo maravilhoso parabéns. bjos

Grafite disse...

parabéns!está lindo!

beiijo
*.*

Tania Girl disse...

Nossa, faz tanto tempo que não venho aqui que me sinto um pouco perdida agora.. =( Vou já ler tudo o que perdi!! =)
bjos

Postar um comentário

 

Design in CSS by Nana França and sponsored by Mitsuyia
...E Nada é Para Sempre created by ...E Nada é Para Sempre