Capitulo 12- O Diário de Lia... Nas profundezas da dor

À margem da felicidade, eu observava Edward de mãos dadas...
Unido à Lara Lee...
Minha irmã é o mais desprezível dos seres.
Enquanto isso, barco se afastava gradualmente, mas meu coração permanecia partido.
Eu estava à deriva! Edward... Edward... Edward... Eu te amo...
Eu não sentia as batidas do meu coração, ele se contraia doentiamente bombeando dor para o restante do meu corpo.
Edward, nasci atada a ti...
Edward, minha religião! Origem de tudo!
Por que me esnoba dessa forma se é meu destino sofrer irremediavelmente de amor?
Para muitos, o que sinto assemelha-se a maior das tolices, mas eu não consigo desistir do amor. É o meu veneno, meu ópio...
Meu cálice mortal... Meu cálice... Beberei até a última gota de ti, mesmo que não me notes...
Estarei sempre por perto... Esperando por ti...

3 comentários:

Tania Girl disse...

ai que triste....
não existe nada pior do que ver quem a gete ama com outra pessoa...
bjos

ARCANO disse...

Voce escreve muito bem!

Juh soy... disse...

Que dor um amor não correspondido causa.
Nasce devagar, com um simples prescentimento e cresce quando se torna uma certeza, cresce ao ponto que o que faz seu coração pulsar também faz seu coração se espatifar.

Postar um comentário

 

Design in CSS by Nana França and sponsored by Mitsuyia
...E Nada é Para Sempre created by ...E Nada é Para Sempre