...

As manhãs estavam mais frescas, uma leve brisa corria pelos campos, envolvia as árvores e tornava o calor menos cruel nas terras da Virginia. Aproveitando-se disso, as irmãs Lee saíram na companhia de Ashton e Edward para um passeio na propriedade do jovem Mc’Lean. Possuidor de um lindo casarão a beira do lago, as mocinhas não perderiam a oportunidade de andar de barco, observar os peixinhos, correr pelo campo...
Pela estrada de terra, já bem cedo, seguia a carruagem que levava as cinco irmãs, seguia bem ligeira se desvencilhando dos buracos, seguia regida por um escravo de confiança. Mais a frente, iam Edward e Ashton cavalgando em seus respectivos cavalos.
(...)Haviam esquecido toda a educação recebida!

3 comentários:

Brunno Leal disse...

Olá, conterrânea! Belíssimo conto! Às vezes, o que é considerado má educação, pode ser, também sinônimo de liberdade e alegria, como no seu texto.
Beijos!

TeXucoO disse...

kkkkkkkkkkkkkk
As crianças são assim mesmo.
Meniinaa desse jeito eu me apaixono pelo Ashton *------*
hihih
Beijos linda.

Elaine França disse...

http://www.youtube.com/watch?v=QtjzKiEzGFQ&feature=PlayList&p=602E7CD9D77D0336&playnext=1&playnext_from=PL&index=43

Gosto dessa música também!

Postar um comentário

 

Design in CSS by Nana França and sponsored by Mitsuyia
...E Nada é Para Sempre created by ...E Nada é Para Sempre