Capítulo 6- O Retorno do General

A imensidão dos cômodos dava liberdade ao vento que entrava sem freios pelas janelas balançando as cortinas. Como diria a senhora Lee, aquele era o momento em que Lara vagava pela casa sem destino, com a mente vazia, totalmente vulnerável a influências malignas. Ao passar pelo salão, a bela primogênita deteve-se a frente do espelho, observou seu lindo rosto, ajeitou o vestido bordado no busto e sorriu timidamente demonstrando afeição ao reflexo. Lara pensava na vida enquanto caminhava tocando as paredes com as pontas dos dedos até deparar-se com o escritório do general, seu pai. (Retirado para a proteção dos direitos autorais).

6 comentários:

Tania Girl disse...

to amandoooooooo...
bjos

ϟJoyce Amancioϟ disse...

' Vc tem que publicar essa história em um livro menina!
Bjos♥

Nana disse...

Que isso Joyce!
Eu li esse trecho e achei que ficou horroroso!!!

TeXucoO disse...

Eu também voto para você publicar *-*

Meninaaa, aposto que vão pegar ela..não vão? =/
ahsuahusa
Bejos
continua *-*

Jυℓyαnα ツ disse...

3 votos pela publicação o/

Eu já tinha deixado um coment falando pra vc publicar...

Seu livro tá MUITO show...

Mais vc não me escuta ;'(


[Posta mais??? *-*]

Bejãooo ;*

Mel disse...

Na verdade 4 votos PELA PUBLICAÇÃO!

Bom, como sempre estou aqui
mesmo que demore hihi
Cada minuto lendo essa história eu me
sinto como se estivesse nela!
Bem e quanto ao general, talvez ele seja assim,
tão inflexível e intolerante como diz no texto, para disfarçar a falta dele mesmo...
As pessoas controladoras na minha opinião, gostariam
na verdade, de poder controlar elas mesmas, e, estando sem possibilidade pra isso, "controlam" tudo ao seu redor.
Talvez seja assim.

Ah, deixa eu continuar... :D

Postar um comentário

 

Design in CSS by Nana França and sponsored by Mitsuyia
...E Nada é Para Sempre created by ...E Nada é Para Sempre