...

A imensa pintura a óleo do general Robert Lee presa a parede do escritório, deixava bem claro quem mandava em tudo aquilo. A imagem do velho homem de guerra decorava o ambiente como se fosse a figura mais bela de toda a Virgínia. Lara não ousava apontar o revólver para aquele quadro. Ela hesitou... Abaixou a “arma da morte”.
...
Junto aos escravos que capinavam na beira da estrada de terra, Ester surgiu ofegante, curvou-se colocando as mãos nos joelhos.
- Me per... Me perdi!
(...)Lia atravessou os corredores e desceu as escadarias, teria balançado os lustres do salão se seu nome fosse vento.

3 comentários:

Jυℓyαnα ツ disse...

E finalmente o Sr. Robert Lee chegou...
O Lancaster vem com ele???*-*
[Muito curiosa ;p

Tá muito show...
Mal posso esperar por mais *-*


Bejãooo ;*

TeXucoO disse...

Se eu fosse ela tinha atirado no quadro antes...mas isso não importa. Ela vai jogar a culpa na empregada não vai? =/

Beijos
ta show *-*

Mel disse...

Nossa, quanta emoção, por conta da volta do general.
Agora essa parte "o abajur de cristal despencar para seu último vôo antes da morte" eu achei muito engraçada...
Agora, quero ver ele perceber a falta da Mary...
Gosto muito da sua história.

=**

Postar um comentário

 

Design in CSS by Nana França and sponsored by Mitsuyia
...E Nada é Para Sempre created by ...E Nada é Para Sempre